Vinhos orgânicos

vinho-organico

Cultivo orgânico da uva significa que pesticidas ou produtos químicos não são usados na vinha.

O efeito protetor do vinho é influenciado pela ação dos flavonóides, cujo princípio ativo mais famoso é chamado de resveratrol, e pela ação do álcool, que quando incorporados ao vinho ou ao suco de uva, podem agir como substâncias antioxidantes, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares e de origem coronariana.

O vinho contribui na diminuição do mau colesterol e aumenta o colesterol saudável, é anticoagulante e antioxidante; aumenta a imunidade contra gripes e resfriados, diminui a ocorrência de pedras nos rins e auxilia a prevenir diabetes e catarata.

Todo vinhedo é capaz de produzir um grande vinho, mas a agricultura orgânica é o melhor caminho para tirar o melhor proveito de uma vinha, seja qual for o seu potencial.

É importante ressaltar a importância da origem orgânica dos vinhos, uma vez que, em todos os alimentos orgânicos, sua atividade funcional é potencializada.

Filosofia da produção de vinhos orgânicos:

– proibe produtos fabricados industrialmente, tais como fertilizantes químicos e defensives químicos (pesticidas, inseticidas, herbicidas e fungicidas);

– proibe o uso de organismos modificados geneticamente (OGM);

– permite uso moderado de enxôfre elementar contra o oídio;

– permite uso moderado de calda bordalesa (sulfato de cobre, cal e água) contra o míldio.

A grande maioria deles traz no rótulo a declaração correta: “produzido com uvas cultivadas organicamente”, ou outra expressão correlata. Por causa do crescente interesse de muitos consumidores, cada vez mais atentos à saúde, existe a tendência de esse tipo de bebida tornar-se dominante dentro de poucas décadas.